O que é a Psicanálise?

  • 15-02-2021 por Joílson Aguiar

  • Psicólogo, em formação Psicanalítica, especialização em Dependência Química e Pós-Graduando em Saúde Mental.

O termo Psicanálise  juntamente com o nome de seu Fundador, Sigmund Freud (1856-1939), são amplamente conhecidos e estudados em todo mundo moderno, poucos são os nomes que entraram para a história da humanidade com alto grau de notoriedade pública, Freud está entre as poucas figuras que provocaram uma alteração radical no pensamento da civilização, alteração que obrigou o ser humano a ter outra visão de si e do mundo psíquico. Ele apareceu três vezes na capa da revista Times, sendo a última, cerca de 60 anos após a sua morte. 


 

Freud não é apenas o pai da Psicanálise, mas o fundador de uma forma muito particular e exclusiva de fazer ciência e produzir conhecimentos. Reinventou o que se sabia sobre a psique humana, sua prática clínica instaurou uma ruptura drástica em toda tradição do pensamento ocidental, um tempo em que o pensamento racional e cartesiano era exclusivo e privilegiado. Toda sua vasta obra sobre o estudo da vida inconsciente, são hoje referência obrigatória para a ciência e para a filosofia contemporânea. A influência de sua obra no pensamento ocidental é incontestável, como não cessa de ampliar seu alcance, dialogando com as mais diversas áreas do saber, como filosofia, as artes, a literatura, a teoria política e as neurociências.

Freud afirmava com suas próprias palavras que a Psicanálise era a terceira e grande maior ferida narcísica da humanidade. Com a descoberta Freudiana do Inconsciente o homem que um dia acreditou ser um sujeito racional dotado de razão descobre que não é o “senhor de sua própria casa”. Este por sua vez encontra-se sob influências de forças inconscientes que não percebe e sobre as quais tem pouco ou quase nenhum controle. A primeira, quando Copérnico (1473-1543), astrônomo polonês, comprovou que a Terra não era o centro do universo, mas era apenas um dos muitos planetas a girarem em torno do Sol. A segunda grande mudança ocorreu no século XIX, com Charles Darwin ao demonstrar não ser o homem uma espécie única e distinta ocupando um valor de destaque na criação, mas apenas uma espécie superior produto de formas inferiores da vida animal.

A Psicanálise é uma teoria de uma prática e é, o produto de um saber de sua época. Tem por influência as reflexões filosóficas acerca dos fenômenos psicológicos do “inconsciente”, e das primeiras ideias sobre a psicopatologia e a teoria da evolução das espécies. Ela não é o resultado do conhecimento universitário e nem é uma ciência pura em termos Stricto Sensu; “ela surgiu dentro das tradições da medicina e da psiquiatria a partir das tentativas de tratamento de pessoas rotuladas pela sociedade de doentes mentais”. Desse modo, a Psicanálise não foi e não é uma escola de pensamento e também não é uma visão de mundo.

Ao ser perguntado se a Psicanálise seria uma pseudociência, pergunta que sempre retorna e que muitos ainda o fazem ignorando o fato que a mesma já obteve sua resposta. Cristian Dunker (2017), responde da seguinte forma: Quanto à psicanálise, é possível defini-la de três maneiras: Como um método de tratamento: isto é, uma experiência, uma prática; e, nisso, ela não é uma ciência.  Como um método de investigação: é um método de pensar e organizar problemas, o que permite abordar o fazer psicanalítico. Como uma teoria que tenta dar unidade para o que se obtém por esses dois métodos, que são indissociáveis.  A psicanálise historicamente está presente no debate sobre o que é a ciência, participando da história da ciência nos espaços em que a comunidade científica está, é quebra de paradigmas. Aqui, entendendo-se a abertura que o saber psicanalítico permitiu, com incidência em outros campos de saber, como na filosofia, nas ciências sociais e na neurociência a partir da ideia de descentramento do sujeito.

Referências Bibliográficas:
História da psicologia moderna / Duane P. Schultz, Sydney Ellen Schultz, Tradução, Suely Sonoe Murai Cucciol, São Paulo, Thomson Learning, Edições 2006.
DUNKER, Christian. Psicanálise é ciência? Ou pseudociência? Youtube, 02 jul. 2017. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=x_6NMVGGBQE&frags=pl%2Cwn>. Acesso em: 31 mai. 18.
Da tradução, ensaios e notas, L&PM Pocket, 2010. Paulo Endo e EDSON Sousa.

Autor

Joílson Aguiar
Psicólogo
Em formação Psicanalítica
Espec. Dependência Química
Pós-Graduando Saúde Mental

Assuntos

Blog - Psicanálise

Av. Jeronimo de Albuquerque, 25 Altos do Calhau.

Pátio Jardins, Sala 812. São Luis - MA. 65074-220

R. das Andirobas, 040 - Jardim Renascença, Executive Lake, Sala 502 São Luís - MA, 65075-040

Whatsapp:

(98)9.8714-2545

CEPPSI JARDINS

CEPPSI LAGOA

  • Facebook Limpa
  • YouTube Social  Icon

PARCEIROS

Última atualização - 29/04/2020

© 2015 por CEPPSI