Blog - Análise do Comportamento

V

TERAPIA ANALÍTICO COMPORTAMENTAL

20-10-2016  por Hamilton Barbosa

A psicologia comportamental com ênfase na análise do comportamento tem um foco na perspectiva da aprendizagem, ou seja, nossos comportamentos são aprendidos seja por modelação (processo em que o ser humano assimila comportamentos pela observação ou modelo), seja pela modelagem, a qual consiste pelas experiências próprias dos indivíduos em acertos e erros e as consequências dessas experiências para o mesmo. (MOREIRA, MÁRCIO BORGES, 2007).

Para a análise do comportamento, nossos comportamentos também são oriundos de três fatores, sendo eles: filogênese (consiste na constituição genética e no que é herdado pela nossa gênese), ontogênese (consiste nas experiências única e própria de cada pessoa) e pela cultura (fator em que o conhecimento do indivíduo é assimilado através das experiências de outros).  (BAUM, WILLIAM, 2006).

Levando em consideração os pressupostos acima decorridos, pode-se inferir que eventos que denominamos “traumáticos” ou que acarretam sofrimento, são frutos da interação dinâmica do indivíduo e seu ambiente. Tendo em vista essa interação, a análise do comportamento busca compreender as consequências que estão em função das nossas ações mediante as circunstâncias favoráveis para sua ocorrência. Se as consequências de uma ação ou resposta comportamental manifestada diante de um evento que a ocasiona são positivas, ou seja, proporciona prazer/satisfação ou o que pode ser denominado de “felicidade”, ou se essas respostas forem negativas essas contingências proporcionam angustia e/ou sofrimento ao ser humano.

Conforme Skinner, (propulsor do behaviorismo radical, base filosófica da Análise do Comportamento), os homens agem sobre o seu mundo, modificam-no e, por sua vez são modificados pelas consequências de sua ação. Sendo assim, todo comportamento que ocasiona aflição pode ser analisado em uma ótica analítica comportamental, tendo em vista à interação do homem como produto e produtor do meio, para que o mesmo compreenda que em uma mudança de ação, mudam-se também as contingências proporcionadas como consequência desta ação, dessa forma, o que está proporcionando o sofrimento, pode ser colocado em extinção ou substituição para eventos que ocasione “situações” reforçadoras (prazerosas) ao indivíduo antagônicas a tal sofrimento. E nessa perspectiva a Terapia Analítico Comportamental (TAC), trabalha para desenvolver qualidade de vida e satisfação àqueles que dela necessitam.

Referências bibliográficas

BAUM, Willian M. Compreender o Behaviorismo: comportamento, cultura e evolução; tradução Maria Teresa Araújo Silva... [et al]. – 2. Ed. rev. e ampl. – Porto Alegre: Artmed, 2006.

MOREIRA, Marcio Borges; MEDEIROS, de Carlos Augusto. Princípios Básicos de Análise do Comportamento – Porto Alegre, 2007.

Autor

Hamilton Barbosa
Psicólogo
Analista do Comportamento

Assuntos

 

Av. Jeronimo de Albuquerque, 25 Altos do Calhau.

Pátio Jardins, Sala 812. São Luis - MA. 65074-220

R. das Andirobas, 040 - Jardim Renascença, Executive Lake, Sala 502 São Luís - MA, 65075-040

Whatsapp:

(98)9.8714-2545

CEPPSI JARDINS

CEPPSI LAGOA

  • Facebook Limpa
  • YouTube Social  Icon

PARCEIROS

Última atualização - 29/04/2020

© 2015 por CEPPSI