Nutrição

Autora

Patrícia Moreira
Nutricionista
Esp. em Nutrição Clínica
Mestranda Ciência da Nutrição

Assuntos

Nutrição de Verdade

16-02-2016  por Patrícia Moreira

Escrevendo o primeiro texto do blog, penso ser justo apresentar aos leitores (amigos, leigos, clientes, pacientes...) um pouquinho da Nutrição. E estou me referindo a Ciência da nutrição, e não a tantas outras artimanhas que existem por aí com o mesmo nome.

Glúten, lactose, óleo de coco, goji berry, sucos detox, frango & batata doce... Quem nunca associou esses nutrientes e alimentos à diversas dietas veiculadas na mídia ou na sua rede social? Fulano começou falando que óleo de coco era o milagre do emagrecimento, Cicrano afirmou que mudou a vida tomando sucos detox três vezes ao dia e Beltrano quer ver o diabo mas não quer ver nenhum alimento que contenha glúten na mesa dele, e nem vamos entrar no mérito da questão se Beltrano sabe o que é o glúten.

Cada nutriente e alimento desses que listei tem sua função, seu benefício, assim como pode sim, ser maléfico em determinados casos (celíacos e intolerantes à lactose estão nesse meio). E essa não é a regra geral de quase tudo na vida? O clássico exemplo do medicamento, que cura ou mata, depende de quem e do quanto se usa.

 

Desde a década de 30, foi criada as Leis da Alimentação:  Lei da Qualidade (fornecer nutrientes necessários ao organismo), Lei da Quantidade (total de calorias e nutrientes), Lei da Adequação (adequar a alimentação individualmente, pelo estado de saúde, estilo de vida etc) e  Lei da Harmonia (distribuição adequada de macro e micronutrientes da dieta). E como todas as Leis, devem, ou pelo menos deveriam ser seguidas.

 

Prescrever uma dieta balanceada é ciência, propagar alimentos na mídia sem evidências científicas, não. “Com minha amiga deu certo” trata-se do princípio da individualidade biológica, e como o nome já diz, é individual. Correto?

 

Bom, então vamos fazer as escolhas certas, nossa saúde agradece!